Serviços Globais de Projeto

×

Cookies

Ao navegar no nosso site estará a consentir a utilização de cookies para obter uma melhor experiência de utilização. Conheça mais sobre a nossa Política de Privacidade.

Notícias

19 de janeiro de 2015

Decorridos 50 dias da apresentação do Plano de Investimento para a Europa cujo objetivo é a promoção do emprego e o crescimento, a Comissão Europeia adotou uma proposta legislativa relativa ao Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, a ser criado em parceria com o Banco Europeu de Investimento (BEI).
O Fundo encontra-se no âmago desta iniciativa do Presidente Juncker em matéria de investimento, que irá mobilizar pelo menos 315 mil milhões de euros de investimento privado e público em toda a União Europeia. Irá nomeadamente apoiar os investimentos estratégicos em setores tais como a banda larga e as redes de energia, bem como em empresas de menor dimensão, com menos de 3 000 trabalhadores.
A proposta prevê também a criação de uma Plataforma Europeia de Aconselhamento ao Investimento, que irá apoiar identificação, a elaboração e o desenvolvimento de projetos em toda a União. Por último, uma Reserva Europeia de Projetos de Investimento irá melhorar o conhecimento que os investidores dispõem sobre projetos existentes e futuros.
Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia declarou: «A atual Comissão manifesta a sua firme determinação em concretizar os seus planos. Com a proposta hoje apresentada relativa ao Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, estamos a cumprir o compromisso que assumimos, em conjunto com o BEI, nosso parceiro, na sessão plenária do mês de novembro do Parlamento Europeu. Estamos a dar um passo importante para voltar a reinserir os cidadãos europeus no mercado de trabalho e a relançar a economia da União. Agora confio na liderança política dos colegisladores, o Parlamento Europeu e o Conselho, para que a proposta seja rapidamente adotada, por forma a que o Fundo esteja operacional em junho e comecem a ser realizados novos investimentos. Os cidadãos da Europa contam com isso e não temos tempo a perder».
O Vice-Presidente Jyrki Katainen, responsável pelo Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, afirmou: « lançamos os alicerces do Plano de Investimento para a Europa. O Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos irá apoiar projetos com um perfil de risco mais elevado, a fim de permitir o relançamento do investimento nos países e nos setores em que a criação de emprego e o crescimento são mais necessários. A próxima etapa consistirá em multiplicar o impacto do Plano de Investimento para a Europa e em criar um círculo virtuoso: um maior investimento conducente a mais e melhores postos de trabalho, bem como um crescimento estável. Estou atualmente a visitar todos os países da União Europeia em prol deste objetivo e congratulo-me com as reações positivas que tenho recebido até à data.»
A proposta da Comissão inclui diversos elementos:
1. Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), principal mecanismo para mobilizar os 315 mil milhões de euros e que irá financiar projetos com um perfil de risco mais elevado;
2. Uma Plataforma Europeia de Aconselhamento ao Investimento (PEAI) que recorrerá aos conhecimentos especializados existentes para tornar-se um balcão único à escala da EU;
3. Uma Reserva Europeia de Projetos transparente que proporcionará informações aos investidores sobre os projetos disponíveis existentes e os potenciais projetos futuros;
4. Fundo de Garantia da UE e sua incidência no orçamento da EU, que assegurará uma reserva de liquidez para o orçamento da União e relação a eventuais perdas incorridas pelo FEIE no quadro de apoio prestados aos projetos.


« OUTRAS NOTÍCIAS

Destaques

Galbilec responsável pelo serviço de Consultoria para Elaboração do Plano Estratégico para a Reabilitação Urbana do Centro Histórico de Braga

Apostados em expandir a nossa atividade para novas áreas de negócio, complementares às já existentes, temos orgulho em anunciar que nos foi adjudicado pela Câmara Municipal de Braga.

LER MAIS

Prorrogação do prazo para apresentação de candidaturas ao apoio à eficiência energética em edifícios de serviços

O apoio, concedido no âmbito do PRR - Plano de Recuperação e Resiliência, é atribuído a fundo perdido, tem uma taxa de comparticipação máxima de 70% e incide sobre o total das despesas elegíveis da candidatura, com o limite máximo de 200 mil euros por beneficiário.

LER MAIS